Assembleia cortará VI de deputados faltosos

Tiago Terciotty

TVCA

Uma sessão convocada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), para esta quarta-feira (9) foi realizada, mas não teve a finalidade atingida, já que nem a Lei Orçamentária Anual de 2019 e nem as contas do governo Pedro Taques referentes a 2017 foram votadas.

Além disso, poucos deputados compareceram e, antes de terminar a sessão, o presidente anunciou em plenário que não vai liberar a verba indenizatória para os deputados que não comparecerem às sessões. “Eles têm que trabalhar”, disse.

Menos da metade dos 24 deputados compareceram à sessão.

A deputada Janaína Riva (MDB) explicou que o texto da LOA chegou a ser encaminhado pelo ex- governador, mas foi alterado pela atual gestão e essas mudanças foram apresentadas nesta quarta-feira aos deputados.

Até agora os deputados não votaram o orçamento para 2019.

A última sessão ordinária de 2018 foi realizada nesta quinta-feira (20). A próxima, segundo a assessoria de imprensa, deve acontecer no dia 9 de janeiro.

Regimentalmente, os novos deputados estaduais, eleitos no pleito deste ano, tomam posse no dia 5 de fevereiro. Até lá, permanece a atual legislatura.

Segundo a assessoria, o governador Mauro Mendes (DEM) convidou os deputados para apresentar quatro projetos, entre eles o que prevê a redução do número de secretarias de 24 para 15 e a extinção de seis empresas ligadas à administração pública, e discutir sobre a redução do duodécimo aos Poderes para tentar equilibrar as finanças do estado.

O governo do estado elaborou um substitutivo integral ao projeto da Lei Orçamentária Anual para 2019 e o apresentou aos deputados.

O deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) afirmou que outro tema que ganhou destaque foi a prorrogação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), que deve ganhar uma reedição.

O setor agropecuário apresenta um certa resistência, mas o Legislativo vê como prioridade a aprovação do fundo para aumentar a receita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *