Congressistas e empresários de MT prestigiam lançamento de projeto nacional para a construção civil

Evento teve a participação dos senadores Jayme Campos (DEM), Selma Arruda (PSL) e Wellington Fagundes (PR) e oos deputados federais Doutor Leonardo (Solidariedade), Emanuelzinho (PTB) e Neri Geller (PP).

Anderson Pinho 

Da Redação

Construtores e parlamentares da bancada mato-grossense em Brasília participaram nesta quarta-feira (13) da apresentação da Agenda Estratégica 2019/2022, organizada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). No evento, mais de 200 parlamentares federais manifestaram apoio ao projeto da entidade denominado ‘Construção: 1 Milhão de Empregos Já’, realizado no B Hotel, na capital federal.

Senadores e deputados de todos os estados e do Distrito Federal acompanharam a apresentação do conjunto de propostas que terão debate no Congresso e são destinadas a melhorar o ambiente de negócios e a retomada do investimento.

O presidente do Sindicato das Indústrias da Construção do Estado de Mato Grosso (Sinduscon-MT), Julio Flávio Campos de Miranda, participou do evento junto com o dirertor de Obras do sindicato, Fausto Richard Echer; e o empresário Anderson Farias. O grupo recepcionou os parlamentares de Mato Grosso que prestigiaram o evento: os senadores Jayme Campos (DEM), Selma Arruda (PSL) e Wellington Fagundes (PR) e oos deputados federais Doutor Leonardo (Solidariedade), Emanuelzinho (PTB) e Neri Geller (PP).

“O evento foi muito positivo, pois superou nossas expectativas. Vieram os três senadores por Mato Grosso, além de deputados federais. A construção civil é um setor que gera emprego e renda por isso os construtores mato-grossenses e brasileiros querem o comprometimento do Senado e do Congresso  Nacional acerca das mudanças necessárias para alavancar o crescimento do setor”, disse o Julio Flávio.

A senadora Selma Arruda manifestou otimismo de que com as novas medidas do governo, o setor voltará a ser protagonista da economia brasileira. “O setor da construção civil sempre foi um dos grandes responsáveis pela geração de emprego e renda em todo o país. Mato Grosso, apesar de ser um grande líder no agronegócio, também teve seu período áureo na construção civil. Eu acredito que novas medidas tomadas pelo executivo, como alterações no Programa Minha Casa Minha Vida, vão combater o déficit habitacional e impactar diretamente na retomada da economia do país. O setor precisa de apoio e vamos sustentar essa pauta no Senado”, afirma.

O presidente da CBIC, José Carlos Martins, explicou que o setor da construção vem desenvolvendo alternativas que permitam ao capital privado suprir o investimento público, sobrecarregado pela crise, e voltar a empreender e gerar renda e emprego. “A única forma de se sair de uma crise macroeconômica é via emprego, por isso nós queremos convidá-los para esse projeto que visa a retomada do emprego formal, decente, com garantias trabalhistas, tudo dentro da lei”, explicou.

Martins afirmou que a insegurança jurídica inibe o investimento e que previsibilidade é palavra básica para o Brasil buscar o desenvolvimento nos diversos setores, especialmente na construção. “Não estamos de pires na mão, não estamos pedindo benesse. Precisamos apenas ter tranquilidade para podermos trabalhar. Precisamos de segurança jurídica, crédito e planejamento. São bandeiras que estamos trazendo para os senhores e que já apresentamos ao governo federal, sinalizando nosso interesse em fazer parte da solução e não do problema”, destacou.

Ainda de acordo com José Carlos Martins, a CBIC está buscando uma união nacional pelo emprego e contou com o trabalho de base dos presidentes e dirigentes das 90 entidades associadas à CBIC – sindicatos e associações da construção de todo o Brasil. Foram esses associados que convidaram os parlamentares de seus estados e do DF e também se fizeram presentes ao encontro de hoje, em Brasília. O próximo passo é reunir novamente os parlamentares para aprofundar a discussão dos temas apresentados.

“O país abre uma nova página de sua história, lastreada por uma demanda eloquente da população por outra forma de governar e exercitar a política – cada vez mais focada no desenvolvimento do pais, no bem-estar do cidadão e na defesa dos mais elevados interesses da sociedade. A agenda do desenvolvimento passa pela Câmara dos Deputados e pelo Senado Federal. A atuação de cada parlamentar tem sido, e continuará sendo, decisiva para o próximo ciclo, que desejamos seja de recuperação da economia e avanço nos mais diversos campos. O Congresso nacional tem papel decisivo a cumprir, com a apresentação, o exame e a aprovação de negócios favorável à retomada do investimento com segurança jurídica, maior previsibilidade e menos burocracia”, reforçou Martins.

Entre os temas tratados no projeto ‘Construção: 1 Milhão de Empregos Já’ que serão discutidos na agenda legislativa estão: Reforma da Previdência,  Reforma Tributária,  Segurança Jurídica,  FGTS,  Lei de Licitações, Licenciamento Ambiental,  Áreas Contaminadas, Critérios para a paralisação de obras,  Lei Geral das Empresas de Pequeno Porte,  Saneamento Básico, Lei de Desapropriações,  Securitização de Ativos,  Garantia da obra pelo construtor (Solidez e Segurança das edificações, Alienação Fiduciáriam  Prorrogação do Regime Especial Tributário (RET) para obras do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV), Redução da Burocracia e Custos Cartoriais,  Critérios ambientais e de sustentabilidade nas edificações. (Com Assessoria de Comunicação da CBIC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *