Ferrovia Fico deve sair do papel ainda este ano

Foto: Reprodução

O MT Econômico vai acompanhar os desdobramentos desse assunto e sugere que os setores envolvidos possam cobrar a efetividade do projeto

Da Redação/ Assessoria

O senador  Wellington Fagundes (PR-MT) que é presidente da Frente de Logística e Infraestrutura (Frenlogi),  esteve com o Ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, que garantiu que a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (FICO) sai do papel ainda este ano de 2019.

“Este ano vamos ter o contrato da FICO (Ferrovia de Integração do Centro-Oeste) assinado”, disse o ministro na audiência realizada na última quarta-feira, 10.

“A FICO está mais forte do que nunca. Este ano vamos ter contrato dela assinado, e combinamos uma ida a Água Boa para dar a notícia à população, mostrando como essa ferrovia vai ser feita. E com certeza é uma ferrovia que estará pronta ainda no governo Bolsonaro”, assegurou o ministro Tarcísio.

O trecho entre Água Boa e Campinorte (Goiás), na extensão da Ferrovia Norte-Sul, será uma mola motriz ao crescimento de Mato Grosso, reduzindo custos até os portos e garantindo mais competitividade.

Visita do ministro em Mato Grosso

Wellington convidou o ministro a visitar regiões estratégicas do Estado: o Araguaia, o Nortão, Rondonópolis e a capital Cuiabá. “Nós queremos que o ministro Tarcísio tenha a oportunidade de ir logo para Mato Grosso, porque temos muitas notícias boas. Em Água Boa, vamos inaugurar a iluminação da travessia urbana e lançar a iluminação da travessia já duplicada de Nova Xavantina. Além disso, vamos tratar da infraestrutura do Araguaia. É importante concluirmos a BR 242 e resolver a questão da BR 158, bem como a ferrovia FICO, claro”, adiantou o republicano.

Em Cuiabá,o ministro deve dialogar sobre a chegada da Ferronorte, no trecho que tem origem em Rondonópolis. Já em Sinop, no “Nortão do Estado”, Tarcísio assinará o contrato de concessão dos aeroportos de Sinop, Alta Floresta Rondonópolis e Várzea Grande, abrindo canal para novos investimentos. Além disso, deve – segundo Wellington – falar da concessão da BR 163, tanto do trecho já concessionado quanto sobre o lançamento da nova concessão – de Sinop a Miritituba/PA.

Por fim, em Rondonópolis, o ministro deverá tratar da conclusão da travessia urbana do município e da BR 163, até chegar ao Posto Trevão. “Além disso, trataremos da continuidade das obras de duplicação da BR 364, do Trevão até o Lourencinho, e também faremos uma visita ao terminal ferroviário, que é o maior da América Latina. Essas visitas são fundamentais, já que Mato Grosso é o Estado solução, onde, para todo investimento que se faz por lá, há retorno imediato”, finalizou o senador.

Acompanhamento necessário

O MT Econômico vai acompanhar os desdobramentos desse assunto e sugere que os setores envolvidos possam cobrar a efetividade do projeto dos representantes políticos que dizem estar à frente da viabilização da ferrovia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *