Justiça ouve em julho delatores e réus de esquema na Educação de MT

Permínio Pinto, Alan Malouf e Giovani Guizardi estão entre os arrolados pela juíza Ana Cristina Silva Mendes

WELINGTON SABINO

Da Redação

 

A juíza Ana Cristina da Silva Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, vai presidir uma audiência no dia 2 de julho para interrogar o ex-secretário de Educação, Permínio Pinto, os empresários Alan Malouf e Giovani Guizardi e também outros dois ex-servidores da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) que foram presos na “Operação Rêmora” em 3 de maio de 2016.

Eles foram intimados a comparecerem ao Fórum de Cuiabá para serem ouvidos na ação penal oriunda da operação deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) para desarticular um esquema de fraudes e direcionamento de 23 licitações da Seduc, orçadas inicialmente em R$ 56 milhões.

O esquema foi o primeiro escândalo na gestão do então governador Pedro Taques (PSDB), que depois foi acusado pelos delatores Alan Malouf e Permínio Pinto de ter conhecimento dos fatos criminoso e ter se beneficiado dele, já que o intuito seria cobrar propina dos empresários para saldar dívidas da campanha de Taques na modalidade “caixa 2”.

Na audiência, marcada para às 9h, a magistrada também vai interrogar Fábio Frigeri ex-servidor comissionado na Seduc e Wander Luiz dos Reis, que é servidor efetivo da Seduc e ocupava cargo comissionado de superintendente de Acompanhamento e Monitoramento da Estrutura Escolar. Ambos chegaram a ser presos durante as investigações, mas depois foram colocados em liberdade assim como aconteceu com Permínio Pinto e Alan Malouf.

Todos serão interrogados sobre o esquema de pagamento de propina entre 3% e 5% por parte de empresários que aceitaram participar do cartel formado por empreiteiras interessadas nas obras de construção e reforma de escolas estaduais.

A audiência estava prevista para a semana passada, mas teve que ser redesignada porque os mandados de intimação não foram expedidos a tempo para notificar os réus. Na mesma data serão ouvidos os empresários  Luiz Fernando da Costa Rondon (delator) e Ricardo Augusto Sguarezi (testemunha).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *