Universitária atropelada passa por 4ª cirurgia em Cuiabá

LIDIANE MORAES

G1-MT

A estudante Hya Girotto, de 21 anos, passou pela quarta cirurgia desde que foi atropelada, em frente a uma boate, em dezembro do ano passado, em Cuiabá. O procedimento no ombro esquerdo foi realizado nesta quarta-feira (9), no Hospital Geral Universitário, onde está internada.

De acordo com Leandro Girotto, irmão de Hya, ela já voltou para o quarto e o estado de saúde dela é estável. Ele disse que ela caminha com ajuda dos fisioterapeutas e se alimenta por via oral. Está consciente e conversa normalmente.

Além dessa, Hya já passou por outras três cirurgias no ombro direito. Depois, segundo Leandro, ela passará por um exame que vai avaliar de uma das artérias continua obstruída e então, os médicos vão avaliar se há algum comprometimento.

Com relação à “vaquinha virtual” realizada por uma grupo de amigas dela, o valor estimado já foi alcançado e não há mais arrecadação, uma vez que ela está recebendo o tratamento necessário.

Entenda o caso

Hya e outros dois amigos foram atropelados em frente a uma casa noturna, em Cuiabá, no dia 23 de dezembro. A estudante Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, morreu no local. Já o cantor Ramon Viveiros, de 25 anos, ficou internado, mas morreu cinco dias após o acidente.

Rafaela Screndi da Costa Ribeiro, que é professora substituta da Universidade Federal de Mato Grosso, foi responsabilizada pelo atropelamento. No momento, ela dirigia uma caminhonete e estaria em alta velocidade.

Ela foi detida e liberada sob o pagamento de fiança no valor de R$ 9,5 mil, após a passou audiência de custódia, no dia 24 de dezembro.

Rafaela foi autuada por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) qualificado pela embriaguez e lesão de trânsito qualificada por embriaguez por duas vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *