Vídeo mostra larvas na boca de paciente internado em hospital de VG

Da REDAÇÃO REGIONAL MT NEWS

 

Os Pacientes do Hospital Metropolitano, localizado no bairro Cristo Rei e gerido pelo estado, sofrem com um atendimento inadequado.

Um vídeo que foi gravado por um paciente do hospital, mostra o senhor Claudemir, que está na unidade de terapia intensiva (UTI) desde a semana passada, com larvas na boca, e até o momento, nenhum funcionário tratou adequadamente do paciente.

“Estou enviando esse vídeo, pois estou indignada, é muita falta de respeito do hospital de Várzea Grande com esse paciente. A pessoa não é da minha família, mas eu tenho parentes internados e isso é inadmissível”, declarou uma fonte, que preferiu não se identificar.

O denunciante ainda informou que faltam profissionais de saúde na unidade e somente uma técnica de enfermagem estaria trabalhando na UTI.

WhatsApp Image 2019-05-24 at 08.30.11.jpeg

Além dessa denúncia, os pacientes também informaram que a administração do Hospital Metropolitano retirou os bancos que ficam na entrada da instituição e são usados pelos pacientes, enquanto esperam por atendimento.

Fotos tiradas por pessoas que estavam na unidade nesta manhã, 24, mostram idosos e até doentes, que usam muletas, sentados e até deitados no chão do hospital a espera de atendimento médico.

A equipe do Site entrou em contato com a unidade hospitalar, mas, até o fechamento da matéria, não nos enviou um comunicado oficial.

Hospital Metropolitano

Construído em 2004 com recursos municipais e um convênio celebrado com o Governo do Estado e o Centro Universitário de Várzea Grande a unidade teve a sua obra retomada em 2008 com 68 leitos entre cirúrgico, ambulatório, pediatria e pronto-atendimento e sendo inaugurada em 2 de agosto de 2011 ao custou de R$ 15 milhões de reais e iniciou sendo gerenciada pelo Instituto Pernambucano de Assistência e Saúde (IPAS).

Em 2014 O IPAS deixou a Administração do Hospital Metropolitano e a Secretaria de Estado de Saúde assumiu a sua administração.

Confira o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *